sábado, 12 de novembro de 2016

O Segredo de Natsuki - Editora Astral Comics


O Segredo de Natsuki é um mangá de autoria de Ryuta Amazume, mesmo autor de Nana To Kaoru, obra relativamente famosa entre o público otaku.

Natsuki é uma bela e irresistível jovem de 20 anos que estuda fotografia na faculdade e que divide seu tempo livre entre posar como modelo fotográfica e transar. Ela é popular por seu gosto sexual diferenciado: Natsuki somente transa com virgens.

O contraste da história fica por conta da irmã de Natsuki, Touko Hoshino, a qual tem 30 anos e ainda é virgem, além de ser totalmente tímida e recatada (o total oposto de Natsuki). Touko não gosta do estilo de vida da irmã (não lhe agrada saber que Natsuki transa com um cara diferente a cada dia), o que mantém as duas irmãs afastadas.

Enquanto Natsuki acredita que Touko a odeia, esta sente inveja da beleza e da sexualidade de sua irmã mais nova.

Afim de acabar com essa distância, Natsuki coloca em prática um plano louco e descabido (você vai ter que ler para descobrir qual é esse plano) com o intuito de se aproximar de usa irmã para que ambas voltem a ser amigas.

O Segredo de Natsuki foi uma leitura extremamente surpreendente, fugindo do eixo exclusivo da sexualidade (que está presente o tempo todo) e abraçando também o romantismo. Os aspectos românticos estão presentes na maior parte da narrativa, sendo inclusive o foco principal dela.

Outro ponto importante do enredo é o desenvolvimento de Touko e de sua personalidade, drama pessoal, sentimentos, pensamentos, angústias, enfim, ela acaba sendo uma personagem muito mais interessante e cativante para o leitor do que a própria Natsuki.

O mangá consegue fugir do clichê do gênero Hentai, deixando de focar de maneira enfática na sexualidade e desenvolvendo uma bela história, com narrativa envolvente e um final excepcionalmente interessante, o qual angaria de vez o coração do leitor e a vontade para continuar a leitura em um segundo volume.

O primeiro volume da obra já está disponível nas bancas e também no site da editora ASTRAL COMICS por um valor de R$ 16,90. O material foi impresso em papel jornal e possui 160 páginas de diversão, romance e sexualidade.

Espero que gostem, recomendo a todos a leitura da obra e aguardo para podermos conversar sobre o mangá e também para debater nossos pontos de vista.


Atenciosamente,



Vinícius Vieira de Faria
Escritor
Biólogo

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Pen Dragon (A Batalha de Thunders) - Volume 04


Olá pessoal!

Já está a venda nas bancas e comic shops o quarto volume da Serie Pen Dragon (A Batalha de Thunders).



Nessa edição o jovem Pen continua sua aventura na tentativa de quebrar a maldição de Ora. 
Impressionado com o tamanho da grande cidade de Notiga, Pen e Célia tentam encontrar Old para recuperarem a espada X-Calibur, roubada por este último. Porém, para alcançarem seu objetivo eles terão que lidar com Gisbo, um garoto misterioso, e o Xerife de Notiga que prendeu Old. Para piorar, Pen ainda terá que enfrentar os efeitos de sua maldição que estão cada vez mais intensos.

 

 



Garanto que vocês irão gostar.

A história está cada vez melhor.

Super recomendo.


Não se esqueçam de visitar o site da EDITORA ASTRAL COMICS para conhecerem outras novidades.



Até a próxima galerinha!






terça-feira, 27 de setembro de 2016

Vídeo - Esposa Infeliz? Você vai comer o pão que o diabo amassou!

Boa noite pessoal!

Sabe quando sua esposa fica com raiva e faz da sua vida um inferno?

Pois é, o vídeo que fiz hoje é a respeito disso.

Venham dar uma olhada. Espero que gostem.

E não se esqueçam de se inscreverem no canal e de deixarem o like.

Abraços!


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Não Mexa Com Minha Filha


Não Mexa Com Minha Filha é a nova publicação da editora Astral Comics. Esse Mangá de Tamaki Nozomu, apresenta uma mãe, de nome Atena, que quer proteger sua filha, chamada Clara, dos perigos do mundo.



Atena era uma heroína que acabou se aposentando depois de ocorrer um fato terrível em sua vida. Sua filha Clara herdou seus poderes e se torna a nova heroína da cidade.



O problema é que Atena tem medo de que sua filha se machuque e por isso age escondida protegendo Clara dos inimigos, o que acaba sendo muito engraçado, pois Atena faz pequenas intervenções tentando não revelar sua identidade para Clara, o que termina por causar alguns "acidentes" bem engraçados. Na verdade Atena se submete a diversas situações vergonhosas para manter o bem estar de sua inexperiente filha.

A dinâmica das duas, seja em casa, seja no combate, é muito interessante e bem humorada. Temos a típica relação de uma mãe tentando se relacionar e proteger sua filha adolescente, que ao mesmo tempo quer distância da mãe.

 

Os inimigos são muito legais e, apesar de haverem vários, são bem trabalhados no quesito personalidade, de forma que acabam contribuindo para o humor da história.

  

É preciso acrescentar que o mangá se destina a pessoas maiores de dezoito anos, pois apresenta cenas de nudez e sexo, sendo muito pervertido em alguns momentos.



A obra ainda está em sua primeira edição.

Para finalizar, Não Mexa Com Minha Filha não é o típico quadrinho de super heróis com os quais estamos acostumados, onde o foco está no combate ao crime. Nessa obra a relação entre mãe e filha está no centro da história, a qual é complementada por elementos de ação, espionagem e sexualidade.

Espero que gostem tanto quanto eu gostei.


Atenciosamente,


Vinícius Vieira de Faria
Escritor e Blogueiro


Texto redigido em: 20 de setembro de 2016.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Star Trek Sem Fronteiras - Crítica

O novo filme da franquia STAR TREK trás uma mistura de ação e ficção científica somadas a falta de inovação de seu roteiro.



As cenas de ação continuam muito boas, repletas de explosões, phases, batalhas espaciais, combates terrestres e efeitos especiais muito bons.

Quanto a história, temos uma repetição do roteiro dos dois filmes anteriores, sem inovação, com um vilão que tem exatamente o mesmo objetivo de "Nero" e "Khan" (vilões dos dois filmes anteriores). Fica claro que a série não conseguiu inovar nesse quesito, trazendo a tona um vilão com cara diferente, mas com as mesmas intenções dos anteriores. Isso torna a história repetitiva.

  

                                      


Um ponto interessante foi a separação do grupo em duplas, o que permitiu trabalhar os personagens secundários de forma mais pessoal, tirando o foco da dupla Kirk e Spock, o que acabou sendo um dos pontos mais positivos da obra, por resultar no envolvimento do público com os personagens e permitindo a inserção de diversos momentos de descontração no filme.

Outro ponto relevante é a presença de Jaylah, personagem interpretada por Sofia Boutella, que traz descontração, alegria e muitas risadas para o história, sendo que a personagem foi um dos grandes acertos da produção.



É preciso salientar que o Vilão Krall (Idris Elba), apesar de ter um objetivo idêntico ao dos vilões anteriores, foi muito bem interpretado e desenvolvido ao longo do filme, com sua história e motivações sendo apresentadas de maneira brilhante.

Destarte, Star Trek Sem Fronteiras é um filme muito divertido, com muita ação e que faz valer cada centavo gasto pelos fãs no cinema, embora vá desapontar aqueles que curtem inovações no enredo. Basicamente, é um episódio rotineiro da franquia que conta uma divertida aventura da tripulação, mas sem grandes relevâncias para o universo da obra.

Atenciosamente,


Vinícius Vieira de Faria

Escritor e Blogueiro


Texto redigido em 12 de setembro de 2016.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Sobrenatural - 11° Temporada: Resenha Crítica

Queridos leitores,


finalmente consegui finalizar a décima primeira temporada da série Sobrenatural (Supernatural) e, como de costume, estou aqui para dar minha humilde opinião sobre os acontecimentos deste décimo primeiro ano da produção.


Nessa temporada temos uma nova vilã, a qual foi apresentada como o pior de todos os inimigos vistos até aqui na série. Trata-se nada mais, nada menos, da ESCURIDÃO!



Para quem viu a sessão final da décima temporada deve se lembrar que os irmãos Winchester acabaram fazendo merda (como sempre) e libertaram a Escuridão (uma criatura que coloca medo até na MORTE).



É nesse gancho que começa a temporada. Os irmãos se deparam logo no primeiro episódio com as ameaças trazidas pela Escuridão e acabam ficando encurralados.



Depois disso, ao longo dos primeiros episódios somos apresentados a Vilã da Temporada, de forma a conhecermos um pouco mais da personagem.

Além disso, os Ceifeiros voltam a desempenhar um papel de peso na história, isso com a aparição de uma Nova Ceifeira (Billie) que dá muito mais medo que a gatinha da Tessa (que infelizmente já descansa em paz).


Uma das grandes evoluções da série nessa temporada foram os Episódios Fillers (aqueles episódios que não tem nada a ver com a trama principal), que voltaram a ser bons. Sabe, as últimas temporadas estavam trazendo uns episódios realmente torturantes, que não contribuíam para nada e nem mesmo eram divertidos. Mas nessa temporada esses episódios "Fillers" foram realmente muito divertidos e interessantes. Além disso foram apresentadas algumas criaturas novas que contribuíram para o enriquecimento da mitologia (afinal, não existem apenas Metamorfos e Fantasmas por aí).

  


Mas o ponto alto da temporada foi sem dúvida a revelação do maior segredo de toda a Série (que não era lá um segredo tão grande assim)... 

A identidade de DEUS!



AVALIAÇÃO FINAL



A décima primeira temporada foi uma das melhores de toda a série e com certeza a melhor dos últimos anos, de forma que a Vilã foi bem explorada, teve um desfecho incrível com um belo gancho para décima segunda temporada e ainda houve a recuperação da mitologia original da série.

A nota para a temporada é igual a NOVE.

Diante disso, me despeço de todos vocês e até a próxima.

Atenciosamente,


Vinícius Vieira de Faria

Escritor e Blogueiro



Texto redigido em 05 de setembro de 2016.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

HUSH - A Morte Ouve (2016) - Resenha Crítica


Filme lançado em oito de abril desse ano (2016), traz um enredo típico de filmes de terror: Um assassino que invade uma casa para fazer um jogo de gato e rato com seus moradores, nesse caso, a escritora Maddie, que é a única moradora da residência.



Essa história seria somente uma dentre tantas outras do gênero de terror/suspense que se repete ao longo dos anos, exceto por uma característica muito peculiar da trama: Maddie é surda-muda.

Essa característica da personagem, explorada de forma inteligente na história, é mais do que suficiente para inovar a ideia por traz da trama, fornecendo aos fãs do terror um ponto de vista totalmente diferente do que estamos acostumados a ver.

Maddie é uma escritora que mora sozinha em uma casa isolada em uma área de mata. Ela está passando por um bloqueio criativo que parece ter origem em alguns problemas pessoais, incluindo dificuldades em um relacionamento amoroso.




Inicialmente somos apresentados a vida de Maddie, suas rotinas domésticas e profissionais, as suas amizades, família e ao fato principal do filme, sua deficiência auditiva (que volto a frizar, é o aspecto mais importante do filme).




Após essa pequena apresentação o filme introduz o vilão (Ator John Gallagher, Jr.): Um louco que se satisfaz caçando e torturando suas vítimas, tanto física quanto mentalmente. O assassino logo percebe a deficiência de Maddie e faz uso dela para aterrorizar a personagem.




***




ASPECTOS SINGULARES




- Sons e sustos



Uma característica muito peculiar desse filme é que, diferentemente de outras obras do gênero, ele não se vale daqueles sustos utilizando os sons estrondosos vindos do nada.

Sabe quando tudo fica silencioso em um dado momento, o que nos deixa apreensivos (pois sabemos que algo está para acontecer), e de repente surge a cara de um "maldito capeta" (ou algo do gênero) na tela, isso acompanhado daquele estrondoso som que nos prega aquele baita susto (e um susto bobo diga-se de passagem).

Pois é, HUSH não faz uso desse artifício. Em seu lugar, somos colocados por diversas vezes em um ambiente silencioso para tomarmos conhecimento da perspectiva da personagem Maddie, de modo a entendermos o que ela está passando.




Várias são as cenas em que Maddie está em um local e o assassino fica rondando ela, sem que a mesma perceba. E nós, os espectadores, ficamos totalmente apreensivos com o destino da garota.



- Inteligência



Maddie é uma das personagens mais inteligentes que já vi em filmes do gênero. Ela apresenta um raciocínio muito legal, advindo de sua mente de escritora, o que contribui muito para o desenvolvimento da história, sendo um ponto chave para uma das melhores cenas de todo o filme.



- A consciência de Maddie



Como apresentado acima, Maddie tem um excelente raciocínio. Em diversas cenas somos colocados dentro da cabeça da personagem e podemos acompanhar seus pensamentos e suas discussões interiores. Amei esse aspecto do filme.


***



AVALIAÇÃO



Fazia muito tempo que não assistia a um filme de suspense/terror que me agradasse tanto quanto esse. Todos os elementos: A nova perspectiva dada a personagem, sua inteligência, as cenas de ação e perseguição, a luta entre os personagens, os sons, o ambiente, tudo, simplesmente tudo me deixou apaixonado. Me diverti muito com essa obra.


Quanto a nota para o filme, darei duas:


- Em se tratando de filmes de terror: NOTA 9,00.

- Em se tratando de filmes no geral: NOTA 8,00.


Espero que tenham gostado da resenha e que apreciem o filme tanto quanto eu.

Depois que o assistirem deixem suas opiniões nos comentários.


Atenciosamente,


Vinícius Vieira de Faria

Escritor e Blogueiro



Redigido em 30 de agosto de 2016.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Loving Dead, Amor Zumbi - Vol. II



O que falar desse mangá?

Uma história de zumbis que pensam, sentem, amam...

Com zumbis mutantes que caçam os outros mortos-vivos e que não tem nenhum sentimento como compaixão, amor, felicidade, medo...

Só o que sentem é raiva.



Os personagens centrais são todos zumbis, o que nos dá uma visão diferente sobre as histórias do gênero.



Apesar dos personagens estarem mortos, nós nos deparamos com gangs, cobiça, inveja, crueldade e muitos outros aspectos que geralmente são atribuídos apenas aos humanos.



A leitura de Loving Dead foi com certeza uma experiência totalmente diferente das que estou acostumado, o que acabou por ser muito interessante, pois devemos estar sempre abertos a novas experiências.

O roteiro é bem original e, apesar de já estarmos exauridos com histórias de zumbis, Loving Dead é com certeza uma inovação desse tipo de ficção.

O final da história foi bom (o volume II encerra a trama), embora não tenha me agradado muito, pois divergiu do que eu esperava para os personagens.

Para encerrar, completo esta postagem com o meu parecer sobre a obra:

- Recomendo a leitura de Loving Dead para todos aqueles que curtem histórias de zumbis, de terror, sangrentas e violentas.

- Com relação a avaliação, dou uma nota 7,0 para a obra como um todo (os dois volumes).

Aproveito a oportunidade e convido a todos para visitarem o site da editora Astral Comics e conhecerem um pouco mais de suas obras. A editora está crescendo e apresenta ótimos trabalhos para serem conhecidos pelos leitores.

Me despeço de todos, e os aguardo no próximo post!

Atenciosamente,


Vinícius Vieira de Faria
Escritor


Redigido em: 23 de agosto de 2016.


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Pen Dragon - Vol. III



Nesse volume temos a continuidade das ações que findaram a edição anterior.

Após serem atacados por um Dragonauta muito poderoso, Pen e Merilun descansam em uma cabana sob os cuidados de uma bela moça, Viane.

Os dois são atacados por Oud, um novo personagem que tenta roubar um dos pertences de Merilun. Para quem leu os dois volumes anteriores, deve ter notado que o velhote é cheio de segredos e de conhecimentos sobre magias e objetos, sendo um verdadeiro sábio. Dito isso, o objeto que Oud tenta roubar, e que já apareceu no volume anterior, tem uma grande importância para o desenrolar da história.

Depois do ataque de Oud a história continua a se desenrolar. Temos dois personagens sendo inseridos na trama e alguns outros começam a ganhar espaço, de modo que o enredo deixar de girar somente em torno de Pen, o que permite o crescimento da história.



***

Este volume foi de longe o melhor dos três primeiros.

As batalhas se intensificam...

Mistérios são inseridos...

Aparece o primeiro vilão...

Surge uma nova personagem feminina para contrabalancear a relação de Pen com Guenny... (O que deixará as coisas muito mais interessantes)



***

Pen Dragon é um Manga excelente, com uma história interessante e envolvente, que está me cativando mais e mais. 



A cada volume tenho novas surpresas e estou me divertindo muitíssimo com a leitura.

***


Continuo a recomendar a leitura dessa obra, agora mais do que nunca.
Mantenho a nota 9,0 dos dois volumes anteriores.

Atenciosamente,

Vinícius Vieira de Faria

Biólogo

Escritor


Redigido em 22 de agosto de 2016.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Pen Dragon - Volume II



Nesse volume da história passamos a conhecer um pouco mais do personagem principal,

Pen Dragon,

o qual da nome a obra.

Pen se encontra em uma situação desesperadora, prezo por ter cometido um "crime", digamos assim, acreditando estar amaldiçoado conforme contam as lendas de seu povo e ainda sem entender o porque de ter sido traído pela garota que ama, Guenny.

Mas nem tudo são lágrimas, afinal de contas nosso herói recebe a ajuda do misterioso Merilun, o qual irá auxiliar Pen não apenas a cometer outro "crime", o de fugir da cadeia, como também a se livrar da maldição que começa a atormentar astro da trama.

Nesse edição conhecemos mais dos outros dois personagens centrais, Guenny, que é o amor de Pen, e Merilun, que será amigo, mentor e pai substituto do pequeno e desajeitado garoto.

Também temos a oportunidade de conhecer mais sobre os Dragões Vermelhos, denominados na obra de Dragonautas.

O ponto alto da história acontece na segunda metade do volume, quando podemos contemplar uma perseguição não terrestre, mas nos céus. Além disso, temos a primeira batalha de peso na história, a qual deve ser uma amostra do que nos espera nas próximas edições. 

Por fim, somos apresentados a um objeto misterioso que nos deixa curiosos quanto a sua capacidade, além da aparição de um novo personagem, o qual promete apimentar a trama.

Outro ponto importante a se ressaltar é a seção bônus que nos foi disponibilizada nessa edição. Nessa seção são apresentadas informações quanto aos principais personagens da obra, o que nos permite conhece-los melhor, e assim nos familiarizarmos com eles antes do terceiro volume da obra.


***


Adorei a continuação da história. Fiquei intrigado a cada novo fato que me era apresentado no decorrer da leitura. A trama começou a se desenvolver e começa a se encaminhar para o seu desenrolar. Ainda existem muitos pontos a serem esclarecidos, e gostei disso, pois são esses mistérios que mantém a leitura interessante.

Amei a aparição do novo personagem. Não sei como ele irá se inserir no enredo, mas com certeza irá causar problemas para nosso herói. E problemas são sempre bem vindos em uma boa história.


***


Mantenho meu posicionamento quanto a recomendação da leitura deste manga, pois a história é muito boa e vale a pena ser lida.

Quanto a nota, mantenho o 9,00 dado para o primeiro volume, pois a história não decaiu em qualidade, além de ter apresentado novidades muito interessantes.


Atenciosamente,


Vinícius Vieira de Faria.
Escritor.
Biólogo.

Redigido em: 17 de agosto de 2016.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

NOVIDADE - MANGA LOVING DEAD, AMOR ZUMBI - VOL. I



Amei!

É a palavra que define o que senti por esse manga de Stefano Raffaele.

Nessa obra somos apresentados a um mundo de zumbis totalmente diferente dos que já vimos em outras mídias.

Nele os zumbis pensam, falam, AMAM...



Humanos se apaixonam por zumbis,

Zumbis caçam zumbis,

E não apenas os humanos lutam por sua sobrevivência...

Mas os mortos vivos também!



O enredo é muito interessante e prende a atenção do leitor. Quanto mais você lê, mais quer saber o final da trama. O mais legal é que não se trata de uma história apenas de sobrevivência em um mundo pós apocalíptico, mas sim, de uma obra repleta de drama e sentimento.

Os personagens são extremamente bem trabalhados e desenvolvidos.

Super recomendo esta obra da editora ASTRAL COMICS.

Para adquirirem essa e outras obras da editora basta acessar o link abaixo:


Espero que tenham gostado e até a próxima!

Por Vínicius Vieira de Faria.
Em 18 de julho de 2016.






quarta-feira, 22 de junho de 2016

PENDRAGON - CAÇADORES DE DRAGÕES (Astral Comics) - VOLUME 01 - Resenha / Crítica

Nesse mangá nos é apresentada a história de Pen, um garoto engraçado, carismático, inocente, apaixonado e principalmente desastrado.


Pen tem o sonho de se tornar um Thunder, uma espécie de caçador de dragões. E é principalmente em torno desse sonho que a história gira. Logo no começo somos apresentados as habilidades do garoto ,que é o personagem principal, além de conhecermos logo de cara as "presas" do nosso herói.


Entretanto, o pequeno Pen acaba se envolvendo em um terrível incidente, o qual trará consequências terríveis para ele e para sua aldeia, pois ambos acabam sendo amaldiçoados. É a partir dessa maldição que a história começa a tomar rumo e a nos apresentar os demais personagens que irão fazer parte dela.

Além da maldição e das caçadas aos dragões, o manga gira em torno também do passado do pequeno Pen, de seu pai, da garota que ele ama, de sua mãe doente e de sua aldeia que é controlada por um grupo de Anciões chamados de Egans.


***

MINHAS IMPRESSÕES

Ao ler esse manga, minha primeira impressão foi com relação ao personagem principal, Pen. Ele se parece muito com o personagem Naruto do anime/mangá de mesmo nome. Esse garoto, Pen, é bastante escandaloso, tem grandes problemas familiares, e é um completo fracasso em tudo aquilo que tenta. Além disso tudo, ao ler esse primeiro volume percebemos que ele é um pouco rejeitado pelas pessoas de sua vila.

Gostei muito da história, ela não é enrolada e nos é apresentada de forma rápida. Os personagens são bem trabalhados e todos eles são construídos de forma a contribuir para a construção ou a melhor apresentação do protagonista.

CARACTERÍSTICAS DO MANGÁ

Pendragon é um mangá um pouco mais fino do que os que estou habitualmente acostumado ler. Isso, a meu ver, acaba sendo uma vantagem, pois você não se cansa durante a leitura, pois ela não se prolonga demais.

O preço também é mais acessível que o dos demais, sendo cerca de R$02,00 (dois reais) mais barato. Sei que talvez não pareça um grande desconto para você que me lê, entretanto para aqueles que colecionam e compram grandes quantidades de quadrinhos toda economia é válida.

AVALIAÇÃO FINAL

Nota 9,0.

Razões: 

01 - Essa nota servirá de parâmetro para os próximos volumes.

02 - Gostei muito da história.

03 - Gostei dos personagens.

04 - O final do volume me deixou completamente louco para ver o que acontecerá com o personagem.

É isso aí pessoal.

Espero que tenham gostado dessa Resenha / Crítica.

Deixem seus comentários.

E lembrem-se de adquirir o mangá!


Por: Vinícius Vieira de Faria
Em: 14/06/2016.